,

Agências federais devem abrir quase 2.000 vagas este ano

Comente
Agências federais devem abrir quase 2.000 vagas este ano

Após a aprovação e sanção da Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2015, e muito próximo de ser publicado o Decreto de Programação Orçamentária e Financeira (DPOF), que informa o tamanho do contingenciamento da União, aumentam as chances de serem autorizados, em breve, os concursos pendentes nas instâncias do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG).

Entre os mais aguardados estão os certames públicos das agências federais. Seis delas estão com pedidos tramitando na pasta: Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e Agência Nacional de Águas (ANA), contabilizando um total de 1.929 vagas.

A ANS, por exemplo, pediu ao Planejamento 102 vagas efetivas para o nível médio, nas carreiras de técnico administrativo e técnico em regulação, com remunerações de R$ 5.791,25 e R$ 6.047,25, respectivamente. Já a ANTT solicitou 670 oportunidades. Já para o superior, a autarquia quer mais 41 analistas administrativos e 303 especialistas. Os ganhos de nível médio são os mesmos da ANS, enquanto que os rendimentos para o 3º grau são de R$ 10.916,90 e R$ 11.776,90, respectivamente.

Além disso, uma ótima oportunidade para os níveis médio e superior também poderá ser oferecida pela Abin, que aguarda autorização para publicar edital com 470 vagas, sendo 200 de oficial (com ganhos de R$ 14.662,34) e 150 de oficial técnico (com rendimentos de R$ 13.538,03).

A Anac, vinculada à Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República, solicitou, ainda, 535 vagas de níveis médio e superior. O pedido é para 31 vagas de técnico administrativo, 138 de técnico em regulação, 83 de analista administrativo e 282 de especialista em regulação, sendo as duas para o ensino médio e, as demais, para graduados. Os ganhos são de R$ 5.791,25, R$ 6.047,25, R$ 10.916,90 e R$ 11.776,90, respectivamente.

Outro concurso que poderá ser priorizado é o da ANA, que pediu 32 vagas de analista, 12 delas para o setor de Tecnologia da Informação (TI) e as demais podendo ser distribuídas pelas áreas de Comunicação Social, Administração, Ciências Contábeis e Econômicas, Arquivologia, Biblioteconomia, Biologia e Engenharia. Os ganhos iniciais são de R$ 10.916,90.


QUADRO DE VAGAS
ANS – 102 vagas – Nível médio
ANTT – 670 vagas – Níveis médio e superior
Anvisa – 120 vagas – Nível médio
Abin – 470 vagas – Níveis médio e superior
Anac – 535 vagas – Níveis médio e superior
ANA – 32 vagas – Nível superior

Fonte: Folha Dirigida

Comentários